Projetos

TangIn – Promoting inclusion and a STEM curriculum in schools through the use of tangible programming concepts and activities (2017-)

TangIn é um projeto financiado pelo programa Erasmus+, com a duração de 24 messes, que envolve instituições de 4 países (Portugal, Letónia, Espanha e Bulgária). Tem como principal objetivo a produção e partilha de um conjunto de recursos educativos para a promoção e apoio ao uso de ferramentas e conceitos de programação tangível em estreita ligação com conteúdos das áreas de CTEM (Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática), assim como fomentar a promoção da inclusão nos alunos.

 

MI-GO Building Blocks for the Future (2016- ) 

Este projeto tem como objetivo o desenvolvimento de um robô para a educação – MI-GO – assim como de atividades associadas. O MI-GO é programável de forma tangível através de blocos que após ligados a um bloco central comunicam com o robô via Bluethood. O robô está equipado com blocos que lhe permitem mover-se em frente e virar para a esquerda e direita. Além, de efetuar ângulos de 90o pode, igualmente, realizar ângulos de outra amplitude específica entre 1o e 360o definidos pelo utilizador, sendo esta uma das mais valias que apresenta por comparação com os restantes.  Para além dos comandos referidos pode ainda recorrer-se a repetições de um bloco específico ou criar ciclos de ação.

Associado ao robô está a ser desenvolvido um conjunto de atividades, para que com este, os docentes do 1.º e 2.º CEB possam abordar conteúdos programáticos de Matemática, Ciências e Programação de forma colaborativa e interdisciplinar.

 

Projeto Príncipe – Aulas de Programação (2016 -2017)

Este projeto que integra o “Projeto Principe” da Sonha Faz Acontece, visa a dinamização de aulas de programação numa escola da Ilha do Príncipe em São Tomé e Príncipe.

 

Academia de Código Júnior: Piloto no Fundão (2016)

Este piloto envolveu duas turmas do 3º ano do 1ºCEB, uma de cada um dos agrupamentos do município do Fundão, teve como objetivo generalizar o ensino de programação a todas as turmas do 1ºCEB neste concelho. O projeto foi desenvolvido em parceria com a Câmara Municipal do Fundão, a Code for All, o Agrupamento de Escolas do Fundão e o Agrupamento de Escolas da Gardunha e Xisto.

 

Academia de Código Júnior: Piloto (2015-2016)

O projeto piloto – Academia de Código Júnior visou generalizar o ensino de programação e código nas escolas em Portugal, promovendo a literacia digital e desenvolvendo a capacidade de resolução de problemas dos alunos. O estudo piloto de índole qualitativa envolveu alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico em três escolas do Município de Lisboa, tendo como parceiros a Câmara Municipal de Lisboa, a Fundação Calouste Gulbenkian e a Universidade de Aveiro. Como principais resultados preliminares destaca-se que existe uma elevada motivação e empenho dos alunos para a programação.

 

Projeto de investigação no âmbito do Mestrado em Ensino do 1º e 2º CEB (2014 -2015)

Este estudo, desenvolvido numa turma de 2º ano do 1º CEB, teve como finalidade desenvolver (adaptar, conceber, produzir, implementar e avaliar) atividades promotoras de PC num contexto de Educação para o Desenvolvimento Sustentável (EDS), tendo por base a temática das plantas.

Optou-se por uma metodologia orientada para a prática, assente num plano de investigação-ação. Recolheram-se dados através de vários instrumentos no âmbito de diferentes técnicas de recolha de dados.

Os resultados obtidos sugerem que as atividades desenvolvidas no âmbito do estudo contribuíram para a mobilização/desenvolvimento de capacidades de PC dos alunos e para a mobilização/construção de conhecimentos científicos. Na opinião dos alunos, as aulas em que se implementaram atividades promotoras de PC foram mais motivadoras e mais produtivas que as outras aulas de Estudo do Meio. Pela perspetiva dos alunos, as sessões em que se realizaram as atividades promotoras de PC contribuíram para a mobilização/desenvolvimento de capacidades de PC e para a mobilização/construção de conhecimentos científicos.

 

“Projeto ABC – Aprender, Brincar, Crescer” (2013)

Desenvolvimento de recursos educativos nas áreas curriculares de Português e Matemática para o “Projeto ABC – Aprender, Brincar, Crescer” desenvolvido na Casa do Gaiato em Maputo (Moçambique), através da HELPSOL, ONG.

 

MiniLab do Valado: um projeto de intervenção no 1º ciclo do Ensino Básico e no Pré-Escolar (2011-2012)

O projeto de intervenção educacional “MiniLab do Valado”, implementado em duas turmas do 1º ciclo do Ensino Básico (n=40) e numa turma do Ensino Pré-Escolar (n=20), na Escola Básico do 1º ciclo e no Jardim de Infância da Costa do Valado (Aveiro), respetivamente.

Os objetivos gerais deste projeto foram: i) promover junto das crianças o gosto pela ciência, através do seu envolvimento em atividades científicas, e ii) sensibilizar as crianças para questões relacionadas com a sustentabilidade. Pretendeu-se, ainda, que estas crianças fossem veículos de sensibilização das suas famílias, que foram envolvidas, de forma direta, em momentos pontuais da intervenção (por exemplo, na recolha de materiais reutilizáveis para a construção da estação meteorológica e na sessão de encerramento do projeto).

Este projeto surgiu no âmbito da Unidade Curricular “Projetos de Intervenção Educacional”do 3º ano da licenciatura em Educação Básica, da Universidade de Aveiro, e foi concebido e implementado por seis estudantes desta licenciatura. A intervenção teve a duração de um semestre letivo, englobando a conceção, preparação e implementação de várias atividades, com características diferenciadas, em contexto escolar.

Estas atividades englobaram, por exemplo, i) a realização de experiências que permitiram discutir os efeitos de poluentes na germinação de sementes e na qualidade da água, ii) a realização de um lanche saudável, com vista à sensibilização para a importância de uma alimentação saudável, iii) a construção de uma estação meteorológica, com recurso a materiais reciclados, como forma de introduzir a temática das alterações climáticas.

O projeto foi muito bem recebido pelos 60 alunos envolvidos, assim como pelas suas famílias e professoras, tendo todos revelado interesse em que o mesmo tivesse continuidade em anos letivos ulteriores.

 

Projetos de curta duração

#UniqueCulturalThins (2017)

 Este projeto teve por objetivo aferir se o Twitter tem potencialidade para ser dinamizado como ferramenta didática para a partilha de informação e a promoção de aprendizagens colaborativas no pré-escolar e no 1.º Ciclo do Ensino Básico. O mote foi a descoberta e partilha, entre os envolvidos, de aspetos únicos das suas culturas que posteriormente foram analisados, comparados e discutidos por participantes de outras regiões. Envolveu alunos da Murtosa (60) e do Porto (5) – Portugal –, Índia (7) e Turquia (desconhecido). Os resultados evidenciaram a potencialidade do Twitter como ferramenta para a partilha de informação e promoção de aprendizagens.

Formação

Tenho realizado workshops para adultos, especialmente professores, mas o meu grande interesse é a formação dos mais novos.

Consultoria

Colaboro com empresas, instituições e outras organizações ajudando-as a traçar o seu rumo para poderem impulsionar a Educação.

Networking

Ajudo empresas, instituições e outras organizações na busca de parceiros para os seus projetos.